O que são intermediários ou agentes de futebol

Direito desportivo: O que são intermediários ou agentes de futebol?

O futebol é, de longe, o esporte mais popular no Brasil e até em outros locais do mundo como a Europa. Esse esporte foi criado na Inglaterra e ganhou uma enorme popularidade por ser tão engajante e competitivo, sendo um esporte muito fácil de torcedores se divertirem, além de ter regras simples para que muitos amadores se tornem profissionais em pouco tempo.

A área possui muitas iniciativas para que jovens jogadores abaixo de 20 anos possam ter sua carreira desde cedo com a paixão que sentem pelo esporte.

Ao redor do mundo existem milhares de competições anualmente, só no Brasil podemos encontrar mais de 203 competições autorizadas pela CBF, sem contar a quantidade de telespectadores que cada uma dessas competições reúne.

O futebol une muitos aspectos que as pessoas amam: a competitividade, a habilidade e a paixão que une diversas pessoas e levam muitos a comemorar juntos. Sem essa paixão, várias profissões também não existiram nos dias de hoje.

Apesar do que muitos pensam, um técnico de futebol, um jogador profissional ou um jogador amador não são os únicos títulos de grande importância nessa área dos esportes profissionais. Existem muitos outros cargos no futebol atual que fazem dele cada vez mais profissional, sério e justo. Os intermediários ou agentes de futebol são um dos cargos mais importantes fora os dos próprios jogadores dentro de campo.

Quem é fã de futebol precisa entender mais sobre como essa figura é quem faz um jogador e até mesmo um clube por inteiro se manter seguro. Sem os intermediários, muitos cenários do futebol nunca teriam ocorrido e, por isso, essa profissão se tornou tão idealizada no meio esportivo.

O que é um intermediário ou agente de futebol?

Antes de aplicar qualquer outra definição a esses profissionais, é preciso que esteja claro que todo intermediário ou agente de futebol precisa, legalmente e obrigatoriamente, estar ligado a um registro na CBF, seja esse profissional pessoa física ou jurídica.

Tendo isso como base, podemos dizer que o intermediário é aquele que está por trás dos planos do futebol, resolvendo negociações entre clubes, administrando jogadores, alterando e renovando contratos de trabalho de formação desportiva, além de ter papel decisivo de quando um jogador vai ou não mudar de clube.

Os contratos de um intermediário podem ser feitos por jogadores em si ou técnicos de futebol e até mesmo por clubes. Porém, o mais comum é ver um intermediário de futebol se dedicando a vida profissional de apenas um jogador da cena.

Qual é a importância do direito desportivo?

Os intermediários de futebol estão diretamente ligados com o conceito de o que é direito desportivo, já que são responsáveis por muitos direitos dos jogadores que os contratam e são profissionais formados na área de Direito que reconhecem o que é e não é correto durante uma transação, quebra de contrato, mudança de clubes e etc.

Esse papel do intermediário é de enorme importância, pois evita situações onde um jogador ou técnico é explorado pelo clube ou por uma organização esportiva. O intermediário visa manter também a imagem de um jogador profissional, já que grande parte dos jogadores, hoje em dia, também possuem imagens de celebridades fora dos campos.

O direito desportivo é um direito de todos jogadores de futebol e, portanto, todo jogador tem direito de contratar um profissional intermediário de futebol para lidar com as transações e burocracias das organizações que representam o futebol. Como CBF e FIFA.

Quem pode ser um intermediário de futebol?

Como mencionado antes, a profissão de um intermediário de futebol é diretamente ligada com as regras estabelecidas pela CBF e também pela FIFA, duas enormes entidades de futebol no mundo. É preciso que um intermediário tenha um registo de pessoa jurídica ou física feito pela CBF para atuar na área e, além disso, siga os seguintes requisitos:

  • Obtenha um contrato ou agenciamento com um atleta por, no máximo, 2 anos de atuação com possibilidade de renovação;
  • Ter uma cópia de apólice de seguro de responsabilidade civil, no nome do Intermediário;
  • Tenha uma declaração de Intermediário fornecida pela CBF.

Assim, essa profissão é uma área séria que depende de profissionais capacitados e organizados para manter a ordem na vida profissional dos atletas. Em caso de transação, um intermediário pode levar entre 4 a 10% do dinheiro. O intermediário também precisa de assinatura do representante legal em caso de atuação com um jogador menor de idade, no caso de jogadores Sub-20.

Como deve agir um intermediário de futebol?

O intermediário deve sempre visar oferecer o melhor para o profissional que o contrata e sempre pensar na carreira profissional desse atleta a longo prazo. Portanto, um agente de futebol precisa ser sério, analista e organizado para se manter atualizado sobre os preços do mercado, as oportunidades de contratação em outros clubes e mais.